Impactos da guerra na Ucrânia no mercado imobiliário

A guerra na Ucrânia, promovida pela Rússia, teve início em 23 de fevereiro de 2022.

O conflito se deu porque a Ucrânia visa ingressar na Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), aliança militar que conta com 30 países signatários. Dentre os signatários estão os Estados Unidos da América (EUA), maior potência militar da atualidade.

Segundo o regulamento da OTAN, os Estados-membros concordam com a defesa mútua em resposta a um eventual ataque por qualquer entidade ou país externo a seus signatários.

Vale ressaltar que a Ucrânia tornou-se independente da Rússia (extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas – URSS) somente em 1991.

Além disso, a Rússia apoia o separatismo de duas regiões pertencentes à Ucrânia – a saber, Donbass e Lugansk. Em verdade, os russos reconhecem esses territórios como independentes da Ucrânia. Nenhum outro país – e nem a Organização das Nações Unidas (ONU) – reconhecem esses territórios como independentes.

A guerra na Ucrânia já dura mais de um mês e dizima centenas de pessoas. Também causa impactos econômicos devastadores em escala mundial, capazes de trazer fome e escassez de energia em alguns países.

Você sabe como proteger seu capital contra a inflação? Confira abaixo!

Importância econômica

  • Rússia: o país conta com uma economia tão importante quanto a do Brasil. É forte exportador de bens estratégicos como gás, petróleo, grãos e fertilizantes. Ainda, exporta produtos como trigo, cevada, aveia, batatas e beterraba.
  • Ucrânia: é um dos maiores países da Europa. Após a recessão causada pela pandemia de Covid-19, o país recuperava seu crescimento – que já estava em 3,2%. O setor econômico mais importante da Ucrânia é a agricultura, consagrando-se como o maior exportador mundial de trigo.

É importante ressaltar que a Europa depende em grande medida do gás russo para geração de energia. Por sua vez, diversos países importam petróleo da Rússia.

Sanções à Rússia

Em resposta à guerra na Ucrânia, dezenas de sanções foram impostas à Rússia. Políticos, funcionários e oligarcas tiveram seus bens na União Europeia nos EUA congelados. Viagens foram proibidas e voos internacionais, impedidos.

De modo semelhante, bancos russos foram excluídos do sistema internacional de pagamentos, chamado Swift.

Em declaração conjunta dos EUA, Canadá, Reino Unidos e União Europeia, o bloco afirmou que o objetivo é “garantir que esses bancos sejam desconectados do sistema financeiro internacional e prejudicar sua capacidade de operar globalmente”

Além disso, empresas como a Shell, Mc Donalds, Apple, Dell e Coca Cola encerraram as operações na Rússia. Por sua vez, montadoras como Volkswagen, Ford e BMW também finalizaram a montagem de veículos no País.

Guerra na Ucrânia e a inflação mundial

Uma das razões para ocorrer inflação é a diminuição da oferta de produtos. Ou seja, a demanda por determinados bens permanece a mesma, mas existe menos oferta daquele item.

Com a guerra, a produção da Ucrânia foi completamente afetada. No caso da Rússia, centenas de países encerraram acordos comerciais bilaterais.

Assim, a inflação em escala mundial é inevitável. Na Ásia, o Japão estima inflação de 2% que se deve, em parte, à alta nos preços dos combustíveis. Os japoneses também são dependentes da importação de alimentos e commodities dos países em guerra.

Na Europa, a Alemanha se prepara para um racionamento de gás, fornecido pela Rússia. Os alemães ainda correm o risco do fornecimento ser interrompido pela Rússia devido a exigências do país em guerra.

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos já informou que a inflação do País fechou fevereiro em quase 8% no acumulado anual. Essa é a maior taxa já registrada desde janeiro de 1982.

Impactos da guerra no Brasil

Brasil e Rússia são membros do bloco econômico intitulado BRICS, que também conta com a Índia, China e África do Sul. Com a aliança, os impactos por aqui podem ser menos intensos que em outros países.

Contudo, a inflação em decorrência da guerra é um problema sem fronteiras. No Brasil, a inflação bateu 10,54% em fevereiro, no acumulado anual.

Impactos no mercado imobiliário brasileiro

Com a guerra na Ucrânia, a proteção do capital contra a corrosão da inflação tornou-se uma das principais buscas.

Investir em ativos reais, tais como imóveis, vem sendo uma das estratégias mais adotadas. A aquisição de imóveis também pode trazer renda extra, se colocado para alugar.

Uma das vantagens dos aluguéis imobiliários é que estes costumam ser corrigidos anualmente pelo IGP-M ou IPCA, resguardando o proprietário da inflação e preservando seu poder de compra.

Além disso, enquanto o imóvel está alugado, o proprietário repassa ao inquilino os custos com o condomínio e IPTU, além das contas de consumo.

Converse com um de nossos corretores

Seja para comprar, colocar para alugar ou financiar um imóvel, a Cardinali tem as melhores opções para você.

Converse com um de nossos corretores e descubra quais opções mais se adequam à sua realidade. Resguarde seu capital da inflação ao investir em ativos reais.

Vale lembrar que em São Carlos e Araraquara a busca por imóveis para alugar é alta devido às Universidades e faculdades. Com o retorno às aulas presenciais após a pandemia, a tendência é de cada vez mais estudantes de graduação e pós-graduação em busca de imóveis para alugar nesses municípios.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *