Casa Verde Amarela: tudo sobre o programa nacional de aquisição da casa própria

Desde a década de 60 o Governo do Brasil estimula a aquisição da casa própria pelos brasileiros através de financiamentos e subsídios variáveis de acordo com a renda do cidadão. 

Junto com a criação do Sistema Financeiro da Habitação, o governo criou a correção monetária, que viabilizou aos bancos a abertura de créditos a longo prazo para aquisição de casa própria pela população.

O Sistema possibilitou a criação de instrumentos de captação de recursos de prazos mais longos e os depósitos em caderneta de poupança e do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), cujo administrador era o Banco Nacional da Habitação (BNH), que foi o gestor do FGTS até ser extinto e seu ativo absorvido pela Caixa Econômica Federal.

Ainda que praticamente todos os bancos possuam linhas de crédito imobiliário, a Caixa Econômica Federal é, tanto pela “herança” do BNH e também pelo seu caráter público, é o único capaz de oferecer subsídios que dão a possibilidade das pessoas com menor acesso ao crédito conseguirem obtê-lo para a aquisição da casa própria.

Em 2009 a Caixa lançou o Programa Minha Casa Minha Vida, que através de subsídios do Ministério da Cidadania financiou a expansão imobiliária do Brasil através da Caixa. 

O programa foi sendo ajustado ao longo dos anos, até que no ano passado foi lançado seu substituto, o Casa Verde Amarela, que além do financiamento novas construções também permite o acesso ao crédito para reformas estruturais (novo cômodo, telhado, redes elétrica e hidráulica, por exemplo), em consonância com os esforços nacionais de regularização fundiária. 

As metas do programa são a construção de cerca de 350 mil novas casas e a regularização de 400 mil já existentes.

Como ter acesso 

Os créditos do Casa Verde Amarela vão de até R$ 180 mil (em São Carlos) para novos imóveis e R$ 32 mil para reformas. O programa divide os potenciais clientes em três, de acordo com a renda mensal da família para determinar quais serão o alcance dos benefícios e as taxas de juros aplicadas. 

No primeiro estão as pessoas com renda mensal familiar até R$2 mil, com taxas a partir de 4,5%; o grupo 2 renda familiar mensal entre R$2 a R$4 mil, com juros a partir de 5% ao ano; e o grupo 3, para renda familiar mensal entre R$4 e R$7 mil e juros de 7,66% ao ano. 

Algo que merece destaque é que o Programa prioriza famílias chefiadas por mulheres e também as compostas por idosos, pessoas com deficiência, crianças e adolescentes. 

A justificativa é que atendendo este tipo de composição familiar o programa tem maior eficácia na promoção social, atingindo pessoas em situação de ou propensão à vulnerabilidade social.

Leia também: Cardinali recebe a recertificação ISO 9001 em 2021

A Cardinali e o programa Casa Verde-Amarela

Os corretores da Cardinali têm todas as informações que você precisa saber sobre o Programa Casa Verde-Amarela, e mais além: tem o imóvel certo para você que tenha direito ao programa. 

São casas, apartamentos e loteamentos residenciais com imóveis que se encaixam no seu orçamento e na oportunidade que traz o Casa Verde Amarela. 

Consulte a Cardinali e realize o quanto antes o sonho da casa própria.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *